Principais Aplicações da Espirulina

por Instituto Hi-Nutrition / 5 Janeiro 2018 / Estudo Científico

Introdução

A espirulina é uma microalga azul-esverdeada com uma estrutura celular de espiral e extraordinária capacidade de sobreviver sob condições severas demais para outras algas. Habitats com grande crescimento de espirulina incluem o Oceano Pacífico, perto de Japão e Havaí, grandes lagos de água doce na África, América do Norte, México e América do Sul. Duas espécies de espirulina que são mais comumente usados em suplementos nutricionais são Spirulina platensis e Spirulina maxima. A espirulina contém grandes quantidades de proteína (70% do peso seco), carotenoides (4000mg/kg), (ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 e ômega-6, gama linolênico (GLA), sulfolipídeos, glicolipídeos, polissacarídeos, provitaminas, vitamina A, vitamina E, vitaminas B, e minerais, incluindo cálcio, ferro, magnésio, manganês, potássio, zinco e selênio. É, portanto, um potencial agente terapêutico no tratamento de doenças induzidas pelo estresse oxidativas. Estudos pré-clínicos e clínicos sugerem que a espirulina tem determinados efeitos terapêuticos, tais como a redução de colesterol no sangue, proteção contra alguns tipos de câncer, melhora do sistema imunológico, aumento de lactobacilos intestinais, redução de nefrotoxicidade por metais pesados e drogas, proteção contra a radiação, redução de hiperlipidemia e obesidade.

 

Consumo Humano

Ensaios clínicos têm demonstrado que a espirulina pode servir como uma cura complementar para muitas doenças. Cápsulas de espirulina revelaram-se eficazes em abaixar o nível de lipídios no sangue e na diminuição de glóbulos brancos após a radioterapia e quimioterapia, bem como a melhoria da função imunológica.

  

Efeitos na Hiperlipidemia

A atividade antioxidante da Spirulina maxima foi avaliada na hiperlipidemia induzida por acetato de chumbo e no dano oxidativo no fígado e rins de ratos. Os resultados mostraram que a Spirulina maxima preveniu as alterações significativas induzidas pelo acetato de chumbo no plasma, níveis lipídicos no fígado e o status antioxidante do fígado e rim. Por outro lado, Spirulina maxima conseguiu melhorar os parâmetros bioquímicos do fígado e rim, em direção aos valores normais dos controles. Diminuições na pressão sanguínea e concentrações de lipídios no plasma, especialmente triglicérides e lipoproteína de baixa densidade foram demonstrados como resultado do consumo oral de Spirulina. Ela também demonstrou modificar indiretamente o colesterol total e os valores de colesterol de lipoproteína de alta densidade. Um extrato aquoso de Spirulina pode inibir a absorção intestinal de gordura dietética, inibindo a atividade da lipase pancreática.

Efeitos Anti-câncer e no Sistema Imunológico

A quimioterapia é um dos principais tratamentos utilizados para curar o câncer. Além disso, um grupo de medicamentos são usados para matar ou inibir o crescimento de células cancerosas. Essas drogas são associadas com toxicidade, que na melhor das hipóteses, é desagradável e na pior das hipóteses pode ameaçar a vida. Muitos efeitos colaterais dos medicamentos quimioterápicos incluem perda de cabelo, feridas na boca, diarreia, náuseas e vômitos, perda de apetite e fadiga. Portanto, novos agentes antineoplásicos devem ser investigados em várias fontes. 

Preparações de espirulina aumentam a atividade fagocítica dos macrófagos e estimulam a produção de citocinas e anticorpos. Também podem facilitar o metabolismo de lipídios e carboidratos. Estudos demonstraram seus benefícios contra vários tipos de vírus (por exemplo, HIV), toxicidade e câncer. O mecanismo molecular da capacidade imune humana potencializadora de espirulina foi avaliado através da análise de células de sangue de voluntários com pré e pós administração oral do extrato de espirulina. Como resultado, em seres humanos a espirulina age diretamente sobre linhagens mieloides e também diretamente ou indiretamente nas células NK.

Efeitos Protetores de Radiação

Proteção de radiação, oferecida pela espirulina pode ser devido aos fitopigmentos (carotenoides, clorofila, ficocianina) bem como polissacarídeos. Espirulina pode elevar a atividade de todos os antioxidantes significativamente relacionados com enzimas Viz, superóxido dismutase, catalase, glutationa peroxidase e glutationa redutase. 

Efeitos Contra Nefrotoxicidade

A ação hepatoprotetora Spirulina fusiformis é contra hepatotoxicidade Ga1N induzida em ratos. A eficácia protetora da Spirulina fusiformis é muito promissora, provavelmente promovendo a regeneração de hepatócitos que restauram a integridade e foi confirmada pelos estudos histopatológicos. A propriedade hepatoprotetora do extrato pode ser atribuída à presença de vários constituintes da Spirulina fusiformis

Efeitos Contra a Diabetes e Obesidade

Segundo estudos, uma fração solúvel em água de Spirulina foi encontrada eficaz em reduzir o nível de glicose no soro em jejum, enquanto a fração insolúvel em água suprimiu o nível de glicose no seu carregamento. Em outro estudo clínico humano envolvendo 15 diabéticos, observou-se uma diminuição significativa do nível de açúcar no sangue em jejum após 21 dias de suplementação com Spirulina 2g/dia. Em um estudo duplo-cego-crossover versus placebo, pesquisadores observaram que uma dieta suplementar de Spirulina resultou em uma redução significativa de peso em pacientes obesos.

Efeitos Anti-inflamatórios

Pesquisas recentes demonstraram que a bilirrubina livre funciona fisiologicamente como um potente inibidor da atividade NADPH oxidase. O cromóforo ficocianobilina (PCB), encontrado em algas azuis - verdes e cianobactérias como Spirulina, também mostrou ser um potente inibidor desta enzima complexa. Tendo em conta as funções multiformes da ativação de NADPH oxidase em patologia, assim, parece provável que a suplementação de PCB pode ter versátil potencial na prevenção e terapia — particularmnete em luz aos estudos em roedores demonstrando que a administração oral de Spirulina ou ficocianina (a Holoproteína de Spirulina que contém PCB) pode exercer uma grande variedade de efeitos anti-inflamatórios. 

Efeitos Probióticos

Microrganismos probióticos consumidos como suplemento alimentar humano por séculos, no qual afetam beneficamente o hospedeiro por causa de seu valor nutricional mais conhecido. A espirulina melhora o balanço microbiano. Além disso, ela apresenta atividade contra bactérias patogênicas.

Outros Efeitos

A espirulina contém ácidos fenólicos, como tocoferóis e ß-caroteno, conhecidos por apresentar propriedades antioxidantes. De acordo com resultados de estudos, a espirulina fornece alguma proteção antioxidante para sistemas in vitro e in vivo, sendo que foi demostrado para prevenir a catarata, a rinite alérgica aguda, isquemia cerebral e reatividade vascular, além de ser eficaz contra a toxicidade induzida por cádmio e arsênico. 

 

 

Referência

Ghaeni, M.; Roomiani, L. Review for Application and Medicine Effects of Spirulina, Spirulina platensis Microalgae. Journal of Advanced Agricultural Technologies Vol. 3, No. 2, June 2016.

 

 

Tags:

TOP