Simbióticos Reduzem o Grau de Fígado Gorduroso e Níveis de Colesterol na DHGNA em Crianças.

por INSTITUTO HI-NUTRITION / 17 Abril 2018 / Estudo Científico

Introdução

A Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica (DHGNA) é caracterizada por acúmulo excessivo de gordura no fígado geralmente associado com obesidade. O espectro clínico da doença pode variar de esteatose simples assintomática para cirrose. É a causa mais comum de insuficiência hepática em adolescentes nos países ocidentais e uma crescente indicação de transplante hepático em adultos nos Estados Unidos da América.

 

O desenvolvimento e progressão da doença está relacionado com interações entre fatores genéticos, epigenéticos e ambientais.

 

Os fatores ambientais, como dieta não saudável e pouca atividade física, podem promover a reprogramação epigenética do genoma do hospedeiro, causando alterações fenotípicas no organismo. Por esta razão, esses fatores representam o ponto central da prevenção e tratamento da DHGNA.

 

De acordo com evidências, a composição da microbiota intestinal pode ser influenciada por fatores ambientais, e uma microbiota disbiótica pode causar acúmulo de gordura intra-hepática.

 

Os efeitos benéficos dos probióticos, prebióticos e simbióticos na microbiota intestinal foram confirmados em estudos prévios experimentais e em humanos.

 

As modificações de estilo de vida são a estratégia de primeira linha no tratamento de DHGNA em crianças. Contudo, uma má conformidade e uma eficiência de baixo grau indicam o uso da combinação com medicamentos farmacológicos. Vários medicamentos farmacológicos foram utilizados além das modificações do estilo de vida, mas a conclusão firme sobre a eficiência desses medicamentos foi desafiadora. Portanto, buscamos analisar a eficiência de uma nova abordagem de tratamento, suplementação de síntese de longo prazo, além de mudanças de estilo de vida em crianças com DHGNA.

 

Objetivo do Estudo

 

O objetivo deste estudo de Çakır et al. (2017) foi avaliar a eficiência de uma nova abordagem de tratamento, o uso de suplementação com simbióticos em longo prazo, associado a alterações no estilo de vida de crianças com DHGNA.

O estudo contou com 58 crianças (28 com DHGNA e 30 controles saudáveis) que foram divididas em 2 grupos:
grupo 1 (n=28) Simbióticos (Bifidobacterium lactis, Lactobacillus acidophilus e Lactobacillus casei [7x109 UFC cada] + Inulina [100 mg]) 1 Cápsula ao dia ou grupo 2 controle.

Resultados

O grau de fígado gorduroso diminuiu (
1 grau) em 19 dos 28 pacientes do grupo 1. Além disso, os níveis séricos de ALT e AST diminuíram significativamente.

BMI, BMI Z-escore e a gordura corporal total diminuíram significativamente após a suplementação com simbióticos. TC e os níveis de LDL também diminuíram com a suplementação.

Os níveis de colesterol total, lipoproteína de baixa densidade (LDL), TNF-
α, Proteína C Reativa (PCR) e etanol foram significativamente reduzidos, e o status antioxidante aumentaram significativamente ao final do tratamento com simbióticos (p< 0,05 para todos). 

Conclusão

Em conclusão, mostramos que a suplementação de simbióticos, além das mudanças de estilo de vida, é efetiva em crianças com
DHGNA. Conforme demonstrado em nosso estudo e estudos prévios, não há suspeita para os efeitos positivos de probióticos ou simbióticos que adicionaram mudanças de estilo de vida em DHGNA.

Referências Bibliográficas

Çakır M1, Aksel İşbilen A, Eyüpoğlu İ, Sağ E, Örem A, Mazlum Şen T, Kaklıkkaya N, Kaya G. Effects of long-term synbiotic supplementation in addition to lifestyle changes in children with obesity-related non-alcoholic fatty liver disease.
Turk J Gastroenterol. 2017 Sep;28(5):377-383. doi: 10.5152/tjg.2017.17084. Epub 2017 Aug 9.

Receba este e outros estudos direto no seu e-mail.
Preencha o Formulário e Fique Sempre Atualizado!

TOP