Suplementação de Vitamina B12 em Gestantes

por / 22 Dezembro 2020 / Conhecimento

Suplementação de Vitamina B12 em Gestantes

Auxilia no Aumento da Função Cerebral do Recém-Nascido

Incluindo a vitamina B12, o estado nutricional materno possui extrema importância para o desenvolvimento das funções cerebrais. A nutrição no período gestacional é importante por conta das mudanças fisiológicas e metabólicas que predispõem ao aumento da necessidade nutricional de diversas substâncias.

A dieta da mãe influencia a saúde dos recém-nascidos de forma direta, portanto a suplementação de micronutrientes no período pré-gestacional e no início da gravidez, faz-se necessária com o objetivo de correção de estoques depletados, porém, a deficiência múltipla de micronutrientes é comum quando a dieta é pobre em diversidade de alimentos.

A vitamina B12 está presente nos alimentos de origem animal, como por exemplo carnes, leite e seus derivados. Sua deficiência tem sido associada, em muitos países, à dieta ausente ou deficiente em carne e outros produtos de origem animal. Durante os períodos de gestação e lactação, há evidências do aumento da prevalência de baixas concentrações de B12 em crianças e também nas mães.

A vitamina B12 é um micronutriente importante envolvido no desenvolvimento do cérebro durante o início da vida, e estudos demonstraram que a deficiência de B12 pode estar ligada ao fraco desenvolvimento cognitivo em crianças. Além disso, dois outros estudos puderam relatar que as funções cognitivas estavam diminuídas em filhos de mulheres com deficiência de vitamina B12 e baixa ingestão.

Resultados
Através de um estudo conduzido por Thomas et al. (2019) foi possível avaliar os efeitos da suplementação maternal de vitamina B12, durante a gravidez, na função cognitiva dos recém-nascidos.

Os resultados puderam mostrar que as crianças nas quais as mães receberam vitamina B12 durante a gravidez apresentaram escores significativamente mais elevados no quesito linguagem ao ser comparado com as crianças de mães que foram tratadas apenas com placebo.

 

Conclusão
Foi possível concluir que a suplementação materna de vitamina B12 durante a gravidez foi associada com uma melhora elevada nos escores que medem o grau de linguagem nas crianças com 30 meses de idade. Níveis elevados de homocisteína maternos (mães não tratadas com vitamina B12) foram associados com pontuações menores nos escores que medem a expressão da linguagem e os domínios motores.

TOP