F

Ômega-3 em Crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

por / 15 Fevereiro 2021 / Conhecimento

Ômega-3 em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

Reduz significativamente o comportamento impulsivo

 


O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um distúrbio de desenvolvimento neural, que pode ser considerado um padrão persistente de falta de atenção e/ou hiperatividade e impulsividade. Atualmente, é um dos distúrbios do desenvolvimento neurológico mais comuns em crianças e em mais de 50% dos casos pode persistir até a idade adulta.

De acordo com alguns estudos, práticas alimentares não saudáveis (alta ingestão de açúcar refinado e gorduras saturadas, e redução de vegetais e frutas) estão associadas ao TDAH. (SAN MAURO MARTIN; SANZ ROJO; GONZALEZ COSANO; CONTY DE LA CAMPA et al., 2019).

Os ácidos graxos ômega-3 são os maiores componentes das membranas neuronais e regulam propriedades importantes, como sobrevivência neuronal, fluidez de membrana, neurotransmissão, neurogênese e plasticidade sináptica.

De forma particular, o EPA e DHA estão envolvidos na resolução da inflamação, e estão inversamente relacionados com os níveis de citocinas pró-inflamatórias. (INFANTE; SEARS; RIZZO; MARIANI CERATI et al., 2018).

 

Resultados
Um estudo teve como objetivo avaliar a progressão do comportamento impulsivo em crianças com TDAH, e foi observado que a suplementação de ômega-3 promoveu redução significativa no total do 11-item the Barratt Impulsiveness Scale (BIS-11c) adaptada para crianças, os escores cognitivos totais diminuíram de forma ligeira nos grupos de dieta e suplementação, além de que apenas o grupo controle mostrou uma diminuição considerável no escore motor total.

 

Conclusão
A suplementação de 550mg de EPA e 225mg de DHA durante 8 semanas foi associada a um comportamento impulsivo menos acentuado em crianças com TDAH. Além disso, a dieta do Mediterrâneo pode melhorar a pontuação do BIS.

TOP