Impacto da microbiota no uso e efeitos de isoflavonas no alívio de sintomas climatéricos em mulheres na menopausa.
A menopausa, um evento de transição fisiológica espontânea, é caracterizada por cessação permanente dos ciclos menstruais e perda de função ovariana; pode ser natural ou iatrogênica (menopausa secundária), que pode ser o resultado de cirurgia, doença ou uso de medicamentos. Caracterizada pelo hipoestrogenismo progressivo e clinicamente confirmado após 12 meses completos de amenorréia, a menopausa pode começar entre 35 e 40 anos e se estende até cerca de 65 anos de idade. 
Green Tea e Isomaltulose Reduzem a Concentração de Insulina e Glicose Pós-Prandial Plasmáticas.

Nos últimos anos, tem aumentado o consumo de bebidas açucaradas ao redor do mundo que, de acordo com evidências recentes, estão relacionadas com o aumento do risco de diabetes tipo 2, obesidade e doenças cardiovasculares. Estudos clínicos randomizados reportaram que o consumo destas bebidas aumenta o peso corporal e a massa gorda após 10 semanas. Dessa forma, tem havido crescente preocupação com os efeitos sobre a saúde do sobrepeso e obesidade em adultos, o que, portanto, levou a uma crescente demanda por produtos alimentares de baixa energia. Os edulcorantes de baixo teor glicêmico geralmente oferecem uma abordagem alternativa ao uso de açúcares calóricos como substitutos de sacarose e xarope de milho de alta frutose em alimentos e bebidas.

Whey Protein, Vitamina D e Exercícios Físicos na Sarcopenia.
Embora o início e a progressão do comprometimento muscular relacionado à idade seja multifatorial e complexo, as estratégias intervencionais que visam fatores de risco modificáveis podem proporcionar efeitos terapêuticos nesta população. Em particular, as intervenções com exercícios demonstraram influenciar positivamente a massa muscular, função e estado de mobilidade. 
Exercício Aeróbico em Indivíduos com Esquizofrenia: Benefícios Neurais e Neurocognitivos.
O déficit neurocognitivo foi identificado em indivíduos com esquizofrenia, incluindo distúrbios de memória, atenção, velocidade de processamento e funcionamento executivo. Esses déficits são anteriores ao início da doença e permanecem estáveis ​​ao longo do tempo. Essas dificuldades também foram associadas a uma maior incapacidade e a um menor resultado funcional nesta população, incluindo menor capacidade de manter rotinas diárias, vida independente, funcionamento social e emprego.
Luteína e Zeaxantina melhoram as funções cognitivas e de aprendizagem em indivíduos jovens e adultos.

O cérebro é uma estrutura fortemente baseada em lipídeos, altamente oxigenada, propensa ao estresse inflamatório. A ingestão dietética, boa ou má, pode influenciar o estado oxidativo e inflamatório do cérebro e, portanto, sua função. Outra categoria são os efeitos agudos sobre o metabolismo celular, onde a ingestão dietética está envolvida em todos os aspectos da função de um neurônio.

Nutracêuticos e outros suplementos para o gerenciamento da esclerose múltipla.

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune e inflamatória do cérebro e medula espinhal, no qual a infiltração linfocítica focal resulta em danos na mielina e axônios. Inicialmente, a inflamação é transitória e a remielinização ocorre, mas geralmente não é duradoura. Na frequente EM remitente e recorrente, o curso inicial da doença é caracterizado por episódios de disfunção neurológica que geralmente são readquiridos.

Olá visitante, receba

notícias, vídeos e curiosidades sobre o mundo da nutrição
Insira seu e-mail:
Não mostrar novamente!
TOP