Suplementação com Antioxidantes na Degeneração Macular Relacionada à Idade

por Instituto Hi-Nutrition / 12 Setembro 2019 / Estudo Científico

Suplementação com Antioxidantes na Degeneração Macular Relacionada à Idade

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma das principais causas de cegueira nos países desenvolvidos. A DMRI é classificada como DMRI Exsudativa (DMRIE) ou DMRI Não Exsudativa (DMRINE) de acordo com sua fisiopatologia. A DMRIE é caracterizada pela neovascularização de coroide e um aumento no fluido intraretiniano/ sub-retiniano, associado a superexpressão de Fator de Crescimento Vascular Endotelial (VEGF). A DMRINE é caracterizada pela Atrofia do epitélio pigmentar da retina e sua forma avançada é nomeada de atrofia geográfica. Vários fatores de risco, incluindo obesidade, hipertensão, tabagismo e exposição à luz, têm demonstrado contribuir para a patogênese da DMRI, presumivelmente por indução de estresse oxidativo.


Os suplementos nutricionais demonstraram fornecer benefícios terapêuticos tanto em DMRIE quanto na DMRINE. O Age-Related Eye Disease Study 2 (AREDS 2) demonstrou que a suplementação em altas doses de zinco ou antioxidante inibia a progressão da DMRI em comparação com o placebo. Um estudo anterior demonstrou que os níveis séricos médios de cisteína, um marcador de estresse oxidativo, diminuíram nos participantes do estudo em uma dieta regulamentada que recebeu um curso de 5 dias de suplementação de antioxidante e zinco.


O Malondialdeído (MDA) é um dialdeído de três carbonos altamente reativo, gerado pela oxidação de ácidos graxos insaturados, utilizado como marcador do estresse oxidativo. Os segmentos externos dos fotorreceptores são ricos em ácidos graxos insaturados. Como o MDA é gerado a partir da oxidação de ácidos graxos insaturados, o MDA está presente nas drusas, os depósitos extracelulares que se acumulam nos olhos na DMRI. O MDA é usado como um marcador biológico do estresse oxidativo, sugerindo que os níveis séricos de MDA provavelmente estão elevados em pacientes com DMRI em comparação com indivíduos saudáveis.

 

Objetivo do Estudo

Esse estudo avaliou os níveis de malondialdeído (MDA) em pacientes com DMRI exsudativa, não exsudativa e pacientes sem DMRI após a suplementação. Assim, 20 pacientes com DMRI exsudativa, 20 com não exsudativa, e 24 sem DMRI tiveram seus níveis de MDA avaliados. Os pacientes com DMRI exsudativa foram randomizados para receberem uma associação de vitamina C, vitamina E, zinco e luteína (Grupo 1) ou placebo (Grupo2) durante 3 meses. Os níveis de MDA foram avaliados 3 meses de tratamento.

 

 Resultados:

Ø      Comparado ao grupo sem DMRI, foi observado um aumento de 15,0% na média de MDA sérico no grupo DMRI exsudativa;

Ø      A média dos níveis de MDA no grupo 1 diminuíram de 10,34±2,03 pmol/mL no início do estudo para 8,88±1,18 pmol/mL após 3 meses de suplementação;

Ø      A média de MDA no grupo 2 aumentou significativamente de 9,54±0,70 pmol/mL no início do estudo para 10,41±1,36 pmol/mL após 3 meses.

 

Conclusão:

Os níveis séricos de MDA no início do estudo foram elevados em pacientes com DMRI exsudativa, o que foi diretamente correlacionado com neovascularização de coroide. A suplementação pode exercer um papel protetor contra o estresse oxidativo em pacientes com DMRI exsudativa

 

Referência

Matsuura T1, Takayama K1, Kaneko H1, Ye F2, Fukukita H1, Tsunekawa T1, Kataoka K1, Hwang SJ3, Nagasaka Y1, Ito Y1, Terasaki H1. Nutritional Supplementation Inhibits the Increase in Serum Malondialdehyde in Patients with Wet Age-Related Macular Degeneration. Oxid Med Cell Longev. 2017;2017:9548767. doi: 10.1155/2017/9548767. Epub 2017 Jan 24.

TOP